Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

 

SAC: 0800 -772 3030   |
HTML do menu mobile
Navegar para Cima

Skip Navigation LinksHospital-Unimed-Bauru-recebe-evento-sobre-a-dengue

Hospital Unimed Bauru recebe evento sobre a dengue

Médicos tiraram dúvidas quanto à vacina

09/05/2017 17:42 | Última Atualização 09/05/2017 17:42

​A eficácia da vacina contra a dengue e seu impacto positivo, para prevenção e controle da doença foi tema do Encontro Regional Dengue Bauru, realizado no dia 11 de abril, no Auditório do Hospital Unimed Bauru (HUB). A palestra, destinada a médicos em geral, foi conduzida pela gerente médica do Laboratório Sanofi –Pasteur, Dra. Denise Abud.

Após o vídeo de abertura, da campanha de vacinação realizada no Paraná, a especialista apresentou dados sobre a doença, afirmando que o sorotipo 1 foi predominante, nos anos de 2013, 2015 e 2016. "Temos observado que os sorotipos 2 e 3 já não circulam, há um bom tempo e nosso temor é de que eles voltem com mais força nos próximos anos", explicou.

O ano de 2015 bateu recorde no número de casos da doença no Brasil. Foram 1,7 milhão de registros, sendo que 844 evoluíram para óbito. Já em 2016, foram 1,5 milhão de casos, com 800 óbitos.

Este ano mostra um cenário atípico - os casos de dengue caíram cerca de 90%, nas dez primeiras semanas do ano, comparando-se com o mesmo período de 2016. Denise ressaltou que a aparente calmaria não pode ser analisada com tranquilidade, já que a doença apresentou uma trégua, também nos anos de 2004 e 2005 no país, porém com retorno alarmante nos anos subsequentes.

"Temos observado que apenas o controle do vetor não tem adiantado. E para essa doença, não existe um antiviral específico. Por isso, a vacina entra como uma medida de grande importância no combate da epidemia", frisou.

Imunização

A vacina Dengvaxia é, hoje, a única medida de imunização contra a dengue. Aprovada em quatorze países, evita cerca de 66% dos casos de dengue, reduzindo em 81% as hospitalizações e 93% os casos graves da doença, segundo a gerente médica do Sanofi-Pasteur.

"Há quem veja esse número (66%) e o considere baixo. Mas se o compararmos com a vacina da gripe, que é de 60%, vemos que é uma cobertura aceitável e muito importante, diante do cenário de epidemia que vivemos", esclareceu.

Ela explicou como a vacina foi criada - de forma recombinante e usando o "esqueleto" da vacina da febre amarela - e como foram realizados os testes para averiguar sua eficácia de imunização, na Ásia e na América Latina. "A adesão foi muito alta, o que nos chamou a atenção, com 29 mil participantes nesses dois continentes".

A partir dos testes, especificou-se o público alvo. No Brasil, ele tange pessoas de 9 a 45 anos, de acordo com definição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). "A vacina foi estudada em pessoas de 9 meses a 60 anos, mas demonstrou maior eficácia [nas pessoas] de 9 a 45 anos, registrando 60% de prevenção. A Anvisa optou por recomendá-la nesse intervalo, mas, no Paraguai, por exemplo, ela é licenciada para pessoas mais novas ou mais velhas também", destacou a médica.

Os testes demonstraram que a vacina oferece uma boa segurança aos imunizados, sem riscos de sintomas graves. "Não foi registrado nenhum evento adverso de alto risco, nos usuários da vacina. E olha que mais de 200 mil pessoas receberam a primeira dose no Paraná", ressaltou.

A vacina Dengvaxia deve ser aplicada em três doses, com intervalo de seis meses. As contraindicações são as mesmas de outras vacinas realizadas com vírus atenuados. E uma novidade: não existe restrição para alérgicos a ovo, já que ela não é cultivada nesse meio.

A doutora lembrou que, mesmo sendo restrita a uma faixa etária, a vacina previne também de forma indireta, já que as pessoas imunizadas não contaminam os mosquitos, que transmitiriam a doença.

A Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) elaboraram um parecer conjunto sobre a vacina Dengvaxia, recomendando o uso  rotineiro  da  vacina,  para  pessoas  de  9 a  45  anos,  que  vivem  em  regiões de  risco, no esquema habitual de três doses (0, 6 e 12 meses).

A Unimed Bauru oferece, tanto a seus usuários, como ao público em geral, a imunização contra a dengue a preço de custo. Para solicitar a dose indicada, basta procurar o departamento financeiro da cooperativa, na rua Gustavo Maciel, nº 11-30, telefone (14) 3235-3322. A solicitação pode ser feita também no Hospital Unimed Bauru (HUB), av. Dr. Arnaldo Prado Curvello, nº 10-110, telefone (14) 3103-2121.

Contraindicação

*   Pessoas imunodeprimidas.

*   Alergia grave (anafilaxia) a algum dos componentes da vacina.

*   Gestantes.

*   Mulheres amamentando.

Outras Notícias

 

 

Unimed Baixa Mogiana promove palestra sobre doenças emocionaishttp://www.unimedfesp.coop.br/unimed-regional-da-baixa-mogiana-promove-palestra-sobre-doencas-emocionaisUnimed Baixa Mogiana promove palestra sobre doenças emocionais
Unimed Lins e Amul comemoram o Dia Mundial da Água http://www.unimedfesp.coop.br/unimed-lins-e-amul-comemoram-o-dia-mundial-da-aguaUnimed Lins e Amul comemoram o Dia Mundial da Água
Unimed São José do Rio Preto promove workshop sobre transexualidade http://www.unimedfesp.coop.br/unimed-sao-jose-do-rio-preto-promove-workshop-sobre-transexualidadeUnimed São José do Rio Preto promove workshop sobre transexualidade
Unimed Catanduva é certificada com a ISO 9001:2015http://www.unimedfesp.coop.br/unimed-catanduva-e-certificada-com-a-iso-9001-2015Unimed Catanduva é certificada com a ISO 9001:2015

+ Ver todas as notícias

COPYRIGHT

Copyright © 2016 - Unimedfesp.com.br - Política de Privacidade Rua José Getúlio, 78/90 - Aclimação - São Paulo - SP - CEP 01509-000 - Tel:(11)2146-2500 

UNIMED AWARDS

Unimed Fesp 2016