Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

 

SAC: 0800 -772 3030   |
HTML do menu mobile

Skip Navigation Linksfaq

CECL - Câmara Estadual de Compensação e Liquidação

FAQ

​​​​​​​​​​​​​​​​

1) As Singulares que já participam da Câmara de Compensação da Unimed do Brasil ficarão nas duas câmaras, nacional e estadual?

Sim, o Intercâmbio Estadual será tratado na Câmara da Fesp, e o Intercâmbio Nacional na Câmara da Unimed do Brasil.


2)
 O sistema utilizado para operacionalizar a Câmara será o mesmo adotado pela Unimed do Brasil?

Sim, será o sistema Union. Porém, por questões de segurança e especificidade, a Fesp possui um ambiente independente da Unimed do Brasil para operacionalizar a Câmara Estadual. Nesse caso, o login, a senha e o endereço de acesso serão diferentes da Unimed do Brasil. 

3) Qual será o prazo para repasse às Singulares credoras na Câmara?

Será conforme calendário. D+ 2 extrato = débito às Singulares devedoras. D+2 após débito = crédito às Singulares credoras.

4) Qual a taxa para a Singular se cooperar com a Unicred?

Preliminarmente, nenhuma. ​​Recomendamos confirmar essa informação com a Unicred por meio do e-mail cecl.1538@unicred.com.br.

5) É necessária alguma garantia adicional da Singular para se cooperar com a Unicred?

Preliminarmente nenhuma. Recomendamos confirmar essa informação com a Unicred pelo e-mail "cecl.1538@unicred.com.br"

6) 
Há um prazo para Singulares se cooperarem com a Unicred, antes do prazo limite para adesão à Câmara?

Não. A cooperação pode ocorrer a qualquer momento. Entretanto, a adesão na CECL é obrigatória até 24/5/19. Assim, é do interesse da Singular decidir sobre a forma de apresentação da garantia até essa data. Importante ressaltar que, a partir de 20/3/19, a Fesp acrescentou a terceira via de garantia, a qual convencionamos chamar de "Garantia Fesp".

7)
 O que foi o teste piloto? O início da operação com duas Singulares é um teste piloto? O que é teste operacional? O que é teste de processos?

Para a implementação da CECL com segurança, foram programados dois testes: o "teste piloto" (também chamado de "teste de sistema") e o "teste de processos" (também chamado de "teste operacional"). O "teste piloto/sistema" teve o objetivo de testar o sistema, ou seja, a troca de arquivos, apuração do fechamento da CECL, etc. O "teste de processos/operacional" tem o objetivo de testar o funcionamento completo da CECL, ou seja, sistema (novamente) e toda parte operacional, inclusive, processos com Unicred, garantias, etc.

8) A adesão na CECL é obrigatória? Devo enviar algum documento para não aderir à CECL?

Para a implementação da CECL com segurança, foram programados dois testes: o "teste piloto" (também chamado de "teste de sistema") e o "teste de processos' (também chamado de "teste operacional"). O "teste piloto/sistema" teve o objetivo de testar o sistema, ou seja, efetuar a troca de arquivos, apuração do fechamento da CECL, etc. O "teste de processos/operacional" tem o objetivo de testar o funcionamento completo da CECL, ou seja, o sistema (novamente) e toda parte o​peracional, inclusive, processos com Unicred, garantias etc.

9) A carta de fiança tem  custo? Há possibilidade de adesão à CECL sem custo? 

Normalmente cartas de fiança tem custo porque representam a contra-partida do risco assumido pela instuição financeira que a emite. Entretanto, tanto a cobrança da comissão, quanto o percentual de custo, dependem do relacionamento da singular com a instituição financeira. A instituição financeira, parceira da CECL pode oferecer alternativas à carta de fiança, sem custo.


10) O que é o documento "Ofício Adesão Operacional Garantidor"? 

É o documento que evidencia a apresentação de uma garantia à CECL e a solicitação da singular para operar na CECL.. Esse documento é assinado pela Cooperativa e [pela instituição financeira garantidora da CECL ou pela FESP], dependendo do garantidor da operação. O prazo máximo de envio é 24/05/19.

11) Qual o prazo para adesão à CECL? Como devemos fazer isso?

O prazo de adesão à CECL é 24/05/19. Entretanto, recomendamos enviar a documentação o mais rapidamente possível para evitar contratempos. Lembrando que uma garantia deve ser constituída antes da entrada em operação. Para formalizar a adesão, você deve enviar os documentos originais (físicos), devidamente formalizados à Unimed FESP.


12) Quais documentos formais devem ser enviados para adesão à CECL?

"Termo de Adesão",  "Ofício Adesão Operacional Garantidor", "Termo de Autorização para Acesso ao Sistema CMB"​

13) Qual a documentação suporte disponível para estudarmos o funcionamento da CECL? Há manuais? 

Temos a "FAQ" (uma seleção das perguntas mais frequentes), o Manual Operacional (focado nos processos da CECL) e o "Manual de Sistemas" (focado no sistema, programa, telas, menus do sistema da CECL). Além disso, também temos o e-mail camara.compensacao@unimedfesp.coop.br​ (dúvidas gerais) e o e-mail service.desk@unimedfesp.coop.br (específico para dúvidas de sistema/TI).

14) O que preciso saber sobre o CTG - Comitê Técnico Gestor"? Já existem regras estabelecidas? 

O CTG está previsto no Regulamento da CECL, o qual foi encaminhado à todas as Singulares por meio da CIRC PRES 118 de 14/12/18. O papel do CTG e outros detalhes constam do mesmo documento.


15) Qual a data de início da operação da CECL com todas as cooperativas do estado? 

O início da operação (aqui entendido como o processo no qual todas as Singulares e Intrafederativas estarão operando pelas regras da CECL) será definido após o término do processo de transferência parcial da carteira Fesp e respectiva liberação dos ativos garantidores, junto à ANS.

16) De quem/ a quem as Singulares receberão/pagarão o saldo do fechamento da CECL? 

A CECL receberá arquivos espelhando todas as faturas, apurará os valores líquidos para cada Singular, receberá o valor das Singulares devedoras e efetuará o pagamento das singulares credoras, sempre através da instituição financeira parceira da CECL.

17) Há alguma taxa para entrar na CECL?

Não há taxas.

18) Como funciona a garantia fornecida pelas Singulares para entrada na CECL. Poderia nos fornecer uma visão geral?

O objetivo da garantia é assegurar a adimplência das Singulares junto à CECL. A partir de 20/3/19, as cooperativas passaram a contar com três formas estruturadas de oferecer garantias: 1) como cooperado da instituição financeira parceira da CECL, 2) como não cooperado da instituição financeira parceira da CECL, 3) Garantia Fesp: a própria Fesp como garantidora da cooperativa. Se cooperada, terá linhas de crédito que poderá utilizar como garantia da operação na CECL. Como não cooperada, poderá contatar a instituição financeira de sua preferência e obter uma carta de fiança em nome da instituição financeira parceira da CECL. Detalhes podem ser obtidos no Manual Operacional, na instituição financeira parceira da CECL ou na própria Fesp (dependendo do tipo de garantia desejado). Muito importante que cada cooperativa analise minuciosamente cada uma das opções de garantia e opte por aquela que melhor atender o seu perfil. 


19) Quando aplicável, como devemos calcular o valor da garantia?

O valor da garantia dependerá da situação devedora ou credora da Singular. A base de cálculo do valor da garantia é o valor médio, devedor ou credor, da singular na CECL. Se devedor, o valor da garantia deve ser 200% do valor médio dos últimos 12 meses. Se credor o valor deve ser 50% do valor médio do mesmo período. 

20) Há penalidades para inadimplência na CECL?

A utilização dos limites de crédito, execução de cartas de fiança ou acionamento da Garantia Fesp, pode gerar encargos. A multa mínima, quando aplicada, é de 2% e a taxa de juros, 1%. A Singular também poderá ser enviada para análise do Comitê Técnico Gestor da CECL. Muito importante que cada cooperativa analise minuciosamente cada uma das opções de garantia, custos, vantagens e desvantagens. 

21) É necessário realizar ajustes no sistema de gestão para se adequar aos processos da CECL?

Preliminarmente, não. O Sistema Union realiza gestão e acompanhamento operacional da CECL. Entretanto, é importante que as Singulares revisem seus processos para cumprir os prazos definidos no calendários da CECL e confirmem essa informação.

22) É necessário utilizar algum PTU específico ou fazer alguma inserção manual no sistema UniOn para que as faturas entrem na CECL? 

Não. Todo o processo será automatizado após postagem dos arquivos PTU na CMB (Webstart), que está integrada ao UniOn. Sendo assim, não haverá alteração na rotina das áreas de Contas Médicas ou Faturamento. 

23) Como faço para ter acesso ao Sistema Union? 

Enviar a documentação completa, assim como a garantia e aguardar dados sobre nome de usuário e senha que serão fornecidos pela CECL. Importante ressaltar que não basta aderir à CECL para receber essas informações. A programação de envio dessas informações, será informada após o término do processo de transferência parcial da carteira Fesp e respectiva liberação dos ativos garantidores. 

24) Ações de cancelamento, devolução, glosas e contestações continuarão com seus processos dentro das ferramentas da Unimed do Brasil (CMB e Ajius)? 

Sim, os processos continuam os mesmos. As Singulares que integram a CECL devem estar sempre atentas às datas definidas no calendário. 

25) É possível realizar exclusões de faturas no Sistema UniOn ou é preciso solicitar ao administrador da Câmara?

O processo de exclusão de faturas deve ser realizado através da CMB (Webstart), nos prazos definidos no calendário da CECL, para cancelamentos e devolução de faturas. 

26) A Singular poderá pagar as faturas com glosa na CECL? 

Sim, desde que o PTU A550 tipo 1 seja postado conforme datas estabelecidas no calendário da CECL. 

27) Como proceder em casos de perda do prazo de postagem do PTU de glosa no Ajius, de acordo com datas definidas no calendário da CECL?  

A cooperativa deverá postar o arquivo PTU, tipo integral, no Ajius e, posteriormente, pagar a fatura integral na CECL. 

28) Quando vamos receber o login da CECL (usuário e senha)?

Dados de usuário e senha serão disponibilizados até 10 dias antes do início da operação da CECL.


29) Porque não tenho recebido toda a informação sobre a CECL? Para quais áreas das Singulares estão sendo enviadas as informações da CECL?

Os contatos iniciais são realizados entre presidências da Fesp e das cooperativas, diretorias ou contato da área de Relacionamento Institucional da Fesp. Ou seja, presidentes, alguns diretores e contatos institucionais certamente receberam o material. Agora estamos realizando também contatos operacionais, ou seja, com os profissionais das cooperativas que irão gerenciar o dia-a-dia, reenviando, via e-mail, o material já enviado para Presidências e Diretorias das cooperativas. Caso você ainda não tenha informado seu e-mail e telefone para camara.compensacao@unimedfesp.coop.br, sugerimos que o faça, assim que possível.


30) Como funciona a Garantia Fesp (terceira via de garantia, implementada em 20/3/19)?

A terceira via de garantia Fesp será formalizada por meio da assinatura do documento “Termo de Compromisso” (ver Anexo2, enviado por e-mail em 20/3/19, e pela CIRC DFIN 0007). b. Nesse documento, a Fesp fica autorizada a cobrar da Singular/Intrafederativa (conforme o caso), eventuais valores não liquidados conforme a rotina da CECL. c. O documento é necessário para que a Fesp possa obter uma
garantia de recuperação do valor eventualmente honrado na CECL, em nome da cooperativa.


31) Nossa cooperativa já enviou toda documentação original de adesão, devidamente formalizada, antes de 20/3/19. Devemos enviar mais algum documento?

Não. As cooperativas que já tiverem concluído o processo de adesão, enviando os documentos originais devidamente assinados, não precisam tomar nenhuma providência adicional.

32) Qual o endereço para o qual devemos enviar a documentação original devidamente assinada?

O endereço para envio dos documentos é o seguinte: 
Unimed FESP
Rua José Getúlio, 78 – Aclimação – São Paulo
– SP – CEP 01509-000 – A/C Departamento
Financeiro/Equipe CECL


33) Já enviamos os documentos devidamente assinados via e-mail. Precisamos enviar os originais para a Unimed Fesp?

Sim. Você deve enviar os documentos originais, devidamente formalizados, para o endereço abaixo.  Sem o envio dos documentos originais, seu processo de adesão não estará formalmente concluído e você não poderá receber os dados de acesso CECL. Endereço para envio dos documentos: Unimed Fesp - Rua José Getúlio, 78 – Aclimação – São Paulo – SP – CEP 01509-000 – A/C Departamento Financeiro - A/C Equipe CECL

34) As Unimeds credoras precisam enviar algum tipo de garantia?

Sim, a pedido das cooperativas, esse assunto foi reexaminado pela Fesp e foi decidido que todas as cooperativas, independentemente de serem devedoras ou credoras na CECL, devem oferecer algum tipo de garantia. Conforme consta na CIRC DFIN 0007, todas as Unimeds devem utilizar uma das opções de garantia, conforme abaixo:
1. Cooperado da instituição financeira parceira da CECL
2. Não Cooperado da instituição financeira parceira da CECL = carta de fiança
3. Garantia Fesp


35) Qual é o cronograma de entrada das cooperativas em ​operação? 

Este aspecto será tratado após o término do processo de transferência parcial da carteira Fesp e respectiva liberação
dos ativos garantidores.

36) Caso optemos pela terceira via de garantia (Garantia Fesp), precisamos enviar o Ofício Adesão Operacional?

Sim. Independentemente da garanti​​a escolhida, o "Ofício" deve ser formalizado, visto que esse é o documento que evidencia a validação da   garantia e a formalização da adesão operacional à CECL. Esse documento é assinado pela cooperativa e pela instituição financeira garantidora da CECL ou pela Fesp, dependendo do garantidor da operação. Esse documento deve ser enviado para Fesp como parte da documentação formal de adesão. O prazo máximo de adesão foi prorrogado para 24/5/19.  ​


37) Os custos de todas as garantias são os mesmos? Qual a recomendação da Unimed Fesp quanto à decisão sobre qual garantia devemos adotar?

Não. Os custos podem variar em função de diversos fatores. Recomendamos que cada cooperativa analise minuciosamente cada opção e decida pela garantia que esteja mais alinhada ao seu perfil.

38) Como devemos providenciar as assinaturas nos documentos de adesão?

Todos os documentos devem conter, ao menos, os dados de uma das testemunhas. A outra testemunha pode ser da Fesp. O(s) signatário(s) devem ter poderes para assumir responsabilidades em nome da cooperativa. Normalmente, são necessárias, duas assinaturas. Verifique o caso de sua cooperativa. Muito importante que os signatários sejam identificados. A qualificação da Unimed também é muito importante: devemos incluir, no mínimo,  razão social completa, endereço e CNPJ. Os signatários devem vistar todas as vias dos documentos, além da assinatura no campo de assinatura. Recomendamos que os documentos sejam ajustados no software Word e somente depois, sejam impressos (recomendamos evitar o preenchimento manual do documento). 

COPYRIGHT

Copyright © 2019 - Unimedfesp.com.br - Política de Privacidade Rua José Getúlio, 78/90 - Aclimação - São Paulo - SP - CEP 01509-000 - Tel:(11)2146-2500 

CERTIFICAÇÃO

Unimed Fesp 2016