Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

 

SAC: 0800 -772 3030   |
HTML do menu mobile
Navegar para Cima

Skip Navigation LinksUnimed-Salto-Itu-enfatiza-a-importancia-de-prevenir-a-obesidade-infantil

Unimed Salto Itu enfatiza a importância de prevenir obesidade infantil

Data ressalta os impactos na saúde da criança

07/06/2019 14:53 | Última Atualização 07/06/2019 14:53

​No dia 3 de junho é lembrado o Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil. Por isto, a Unimed Salto/Itu conversou com a pediatra especializada em endocrinologia Dr.ª Marta Lopes sobre o assunto.

Obesidade é um distúrbio no metabolismo energético. Ou seja, é um desbalanço entre o gasto e ganho energético. Segundo a Dr.ª Marta Lopes, "isto vai depender de uma classificação, no caso o grau 1, 2 e 3. Esta classificação é feita pelo Índice de Massa Corpórea (IMC), que é o Peso dividido pelo quadrado da altura. No grau 3, a obesidade já é considerada mórbida. Na criança, isto é analisado baseado em tabelas. Atualmente, utilizamos a da Organização Mundial de Saúde. A gente não pode falar quando já está no mórbido, tem que ser desde o início e não no caso mais avançado".

A especialista explicou ainda que a análise com a criança começa desde que ela é gerada. "O pediatra deveria entrar desde o pré-natal. Este desbalanço energético começa com a mãe, como: diabete gestacional, ganho de peso excessivo, alimentação desregulada ou nascimento prematuro da criança, dentre outros fatores que podem influenciar no peso desta criança. No pré-natal deve iniciar a orientação sobre a alimentação, para que o bebê possa nascer com uma programação metabólica para não ser obeso", apontou.

Programação metabólica

A doutora explica que "a programação metabólica ou imprinting é como o ambiente gestacional tem influência sobre a estrutura, fisiologia e metabolismo do indivíduo ao longo de sua vida, facilitando ou não doenças crônicas não transmissíveis, como a obesidade. Existem alterações reversíveis e herdáveis no genoma do indivíduo, que chamamos de mecanismo epigenética."

A especialista completou explicando que "estamos falando dos primeiros mil dias do bebê, que envolve o período de gestação (40 semanas) até os dois anos da criança. Este é um período de intenso crescimento e desenvolvimento, o cérebro cresce muito neste período e com todo este ganho, se não for feita uma alimentação correta, com aleitamento materno exclusivo até os seis meses, e a complementar após seis meses de maneira adequada, evitando alimentos nestes dois primeiros anos, como leite de vaca e soja (se não indicado), gordurosos, frituras, doces, as crianças já teriam uma ótima melhora na qualidade de vida", reiterou a Dr.ª Marta.

Ela ainda explica que a criança está crescendo e ganhando estrutura corpórea, óssea, então ao mesmo tempo que a perda calórica é maior, o ganho também é necessário. Por isto, se a criança não receber cuidados nestes dois anos, ela não vai ter um desenvolvimento total.

Riscos da obesidade mórbida

· Doenças crônicas;

· Dislipidemias (aumento de colesterol e/ou triglicérides);

· Risco de doença cardiovascular;

· Infarto;

· Acidente Vascular Cerebral;

· Problemas musculares e ósseos;

· Hipertensão arterial;

· Diabetes tipo 2;

· Riscos psicossociais (depressão, ansiedade etc.);

· Apneia do sono;

· Doença gordurosa do fígado.


Importância da prevenção

A endocrinologista orientou sobre alguns métodos que atuam na prevenção da obesidade mórbida infantil. "A criança precisa ter o início de alimentação de maneira correta e tranquila, não rigorosa, no sentido de "tem que comer". Ela também deve praticar atividade física. Até os dois anos são brincadeiras. É importante diminuir o número de horas assistindo televisão ou na frente das telas: é recomendado no máximo duas horas por dia. A obesidade que era​ de 9% a 10% subiu para 33% na população infantil, dado de pesquisa de 2009 do IBGE. Imagine agora como está", aponta. Então como prevenção temos:

· Pré-natal adequado;

· Aleitamento materno exclusivo até seis meses;

· Alimentação complementar após seis meses sem uso de produtos processados e/ou ultra processados;

· Incentivo à atividade física inicialmente de maneira lúdica e depois cerca de uma hora ao dia;

· Restrição de permanência diante de telas a 2 horas por dia e sempre com supervisão dos responsáveis;

· Manter horas de sono adequadas para a faixa etária.

Outras Notícias

 

 

Corais Unimed Jundiaí e Vida Iluminada realizam apresentações natalinashttp://www.unimedfesp.coop.br/coral-unimed-jundiai-e-coral-vida-iluminada-realizam-apresentacoes-natalinasCorais Unimed Jundiaí e Vida Iluminada realizam apresentações natalinas
Unimed Lins realiza Proatend 2019http://www.unimedfesp.coop.br/unimed-lins-realiza-proatend-2019Unimed Lins realiza Proatend 2019
Hospital Unimed Bauru vive manhã de Oscar com concurso de paródiashttp://www.unimedfesp.coop.br/hospital-unimed-bauru-vive-manha-de-oscar-com-concurso-de-parodiasHospital Unimed Bauru vive manhã de Oscar com concurso de paródias
Hospital Unimed Bauru realiza reunião da Rede Integrada de Emergênciashttp://www.unimedfesp.coop.br/hospital-unimed-bauru-realiza-reuniao-da-rede-integrada-de-emergenciasHospital Unimed Bauru realiza reunião da Rede Integrada de Emergências

+ Ver todas as notícias

COPYRIGHT

Copyright © 2019 - Unimedfesp.com.br - Política de Privacidade Rua José Getúlio, 78/90 - Aclimação - São Paulo - SP - CEP 01509-000 - Tel:(11)2146-2500 

CERTIFICAÇÃO

Unimed Fesp 2016