Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

 Banner com Menu - Web Part

 Editor de Conteúdo

O número de pessoas diagnosticadas com câncer de pele representa a metade dos diagnósticos de tumores registrados no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca).
Este tipo de tumor é formado por células que sofrem uma transformação e multiplicam-se de maneira desordenada e anormal dando origem a um novo tecido (neoplasia). Há dois tipos:

Melanoma: sua origem ocorre nos melanócitos, células produtoras de melanina. É considerado o mais grave devido à sua alta possibilidade de metástase;
Não melanoma: entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e menor morbidade. Apresenta altos percentuais de cura, se for detectado precocemente.
Entre as causas que predispõem à transformação celular podemos considerar a exposição prolongada e repetida à radiação emitida pelo sol. O uso de protetor solar é, portanto, a principal forma de prevenção da doença.

FIQUE ATENTO – SINAIS E SINTOMAS
Os indícios mais comuns de um câncer da pele são:

Lesões que não cicatrizam;
Manchas  e  pintas  que  sangram,  coçam,  doem,  ou mudem de tamanho, cor ou espessura;
Verrugas  ou  espinhas  que  aumentem   de  volume, além de dor, coceira e sangramento;
Manchas escuras (pintas) que se tornam mais pretas com bordas irregulares, elevadas e sangram com facilidade.

Portanto, para diminuir o risco da doença, é essencial realizar periodicamente o autoexame da pele e ficar atento às mudanças verificadas. Diante de qualquer anormalidade é necessário procurar um dermatologista. O uso de filtro solar, infelizmente, não oferece 100%de proteção contra o câncer da pele. Qualquer pessoa pode ser acometida pela neoplasia, porém o risco é maior para quem:

- trabalha ao ar livre;
- tem pele e/ou olhos claros;
- não usa o protetor solar;
- tem antecedentes da neoplasia na  família.

*Fonte: Instituto Nacional  do Câncer

COMO PREVENIR O CÂNCER DE PELE?
A exposição prolongada e repetida ao sol pode acelerar o processo de envelhecimento da pele, além de aumentar a predisposição ao surgimento do câncer. Tomando certos cuidados, os efeitos danosos do sol podem ser atenuados. Aprenda como proteger sua pele da radiação solar:

•Use filtro solar regularmente, mesmo em dias frios, nublados ou chuvosos, nas áreas mais expostas ao sol - rosto, pescoço, colo, braços, mãos, sem esquecer lábios e orelhas, com fator de proteção solar (FPS)  igual ou superior a 15, aplicando-o, de forma generosa e uniforme, por toda pele exposta, pelo menos 30 minutos antes de se expor ao sol e sempre, após mergulhar ou transpirar excessivamente;

•Escolher um filtro com fator de proteção solar (FPS) 15 no mínimo. Pessoas mais claras necessitam de FPS maior;

•Use chapéus, óculos escuros, camisetas e fique sob barracas grossas, que bloqueiem ao máximo a passagem do sol quando for a praia ou praticar atividades ao ar livre. Mesmo assim, use o filtro solar, pois parte da radiação ultravioleta reflete-se na areia atingindo sua pele;

•Para quem trabalha ao sol, é indicado usar calças e camisas compridas, chapéus e óculos escuros;

•Evite o sol no período entre as 10 e 15 horas (lembrando-se do horário de verão);

•Cuidado redobrado em regiões de grandes altitudes, onde a radiação é mais intensa;

•A maioria dos casos desta neoplasia ocorre na face, desta forma proteja-a sempre e não se esqueça de proteger os lábios e orelhas, locais comumente afetados pela doença;

•Faça uma visita anual ao dermatologista para a avaliação da sua pele e tratamento, se necessário;

•Utilize o quanto antes o protetor solar. Cerca de 80% da radiação solar acumulada ao longo da vida é recebida até os 20 anos, portanto, é fundamental iniciar a proteção desde a primeira infância, com filtros solares adequados para cada idade. Crianças a partir de seis meses já podem usar filtro solar. Proteja as crianças e estimule os adolescentes a se protegerem.
 
NÃO TENHA MEDO DO DIAGNÓSTICO
Caso tenha alguma lesão suspeita em sua pele, procure seu dermatologista. Não deixe de consultar seu médico por medo, pois o câncer de pele pode e deve ser tratado. O diagnóstico precoce é muito importante para obter a cura.

Núcleo de Atenção à Saúde da Unimed Fesp. E-mail: gerenciamento.saude@unimedfesp.coop.br. Artigo produzido em 9/1/2017.